Como é o processo de importação de peças industriais?

Como é o processo de importação de peças industriais?

Se você trabalha em uma indústria, sabe que dependendo do ramo que ela trabalha, vão existir momentos em que você não vai conseguir encontrar as peças que você precisa aqui no Brasil.

Claro que cada área da indústria trabalha com coisas diferentes, fazendo com que o maquinário seja diferente e específico, e quanto mais específico mais chances de você precisar trazer o que você precisa de fora.

E existiu um momento em que fazer a importação de qualquer coisa, era quase inviável financeiramente. A logística por trás de uma operação como essa era complicadíssima, e geralmente se fosse para importar algo, era melhor que fosse logo um equipamento inteiro até pelo custo.

Mas com o mundo moderno e todos os seus recursos, hoje é muito mais fácil conseguir fazer com que uma peça viaje de um outro país até aqui para poder atender a todas as demandas que você precisar.

Se antigamente importar uma peça era uma necessidade por não conseguir encontrar ela no Brasil, hoje existem até algumas indústrias que até conseguem encontrar aquela peça por aqui, mas seja pela qualidade superior da que vem de fora, e acreditem, as vezes até o preço fazem com que trazer essa peça importada seja mais viável.

No entanto, falando dessa maneira, você pode ficar curioso, afinal, como é feito o processo de importação de peças industriais? Hoje estamos aqui para falar desse assunto e explicar como isso acontece, e caso você tenha os planos de abrir sua própria indústria, já vai começar a aprender o que fazer quando o momento de fazer suas próprias encomendas chegar.

O mercado internacional

A globalização trouxe para os países a chance de se relacionar com mercados bem distantes dos nossos, e um bom exemplo disso é que muito da indústria aqui no Brasil utiliza-se de tecnologia da Ásia. Quando o assunto é industrialização, os mercados asiáticos dão um show em tecnologia e em maquinário, então a coisa mais comum que você vai ver, são indústrias brasileiras importando peças e até equipamentos inteiros vindo diretamente de lá.

E isso é uma coisa interessante de se apontar, já que a relação de um país com o outro acaba tendo um bom impacto dentro dessa relação de importação e exportação, já que assim é possível conseguir preços mais cômodos para todos.

A qualidade dos produtos também deve ser propriedade, já que se você vai desembolsar um dinheiro para fazer com que uma peça atravesse o oceano para chegar até você, o mínimo é que essa peça seja de qualidade alta.

E nesse caso, a China acaba sendo um dos países que mais fornece peças para a indústria brasileira, desde empresas que trabalham com usinagem, pesquisas, e tudo o que pode envolver tecnologia. O país se encaixa em tudo o que dissemos até aqui, tendo uma boa relação com o nosso, é famoso pela qualidade de seus produtos por conta do avanço tecnológico que existe por lá e por conta disso acaba conseguindo gerar bons preços de importação.

No fim, os negócios com a China acabam sendo uma via de mão dupla, já que enquanto praticamente toda indústria Brasileira importa algo de lá, eles são um dos maiores clientes dos produtos que nós exportamos.

O processo de importação

Então vamos supor que você analisou bem o mercado, olhou os países que tem preços bons e também uma boa reputação com a tecnologia que você precisa, e finalmente chegou a hora de importar as peças que você precisa para que o seu negócio ande. O que fazer então?

Primeiro o comprador negocia com o fornecedor e resolve todos os trâmites legais para que a compra possa ser feita, e assim que ela é feita o comprador precisa contratar um frete que seja de sua confiança. O mais tradicional é que essas peças, até pelo seu tamanho e complexidade, venham para o Brasil pelo mar, em grandes navios cargueiros. 

O tempo de espera costuma ser relativamente alto, cerca de pouco mais de um mês, mas geralmente as indústrias compram com antecedência para que não exista uma grande pressa por essas peças e tudo seja feito com calma.

Vale lembrar ainda que é parte do dever do fornecedor garantir que as peças tenham os documentos necessários para que a importação aconteça dentro dos limites da lei, e neste caso fazer importações de países parceiros traz mais uma vantagem, já que os trâmites legais tendem a ser mais fáceis de solucionar, e quando o mercado brasileiro já está acostumado a comprar ali, o procedimento de compra já é conhecido por todos e não vão existir dúvidas na hora de ter em mãos toda a papelada necessária para que sua compra chegue nas nossas terras sem ter nenhum problema burocrático sério que pode vir a te dar uma dor de cabeça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saiba como solicitar empréstimo com score baixo!
This is default text for notification bar