Fora da caixa: como estimular a criatividade?

Fora da caixa: como estimular a criatividade?

Confira algumas dicas para explorar a criatividade que existe dentro de você.

A criatividade faz parte de todos os indivíduos, seja em maior ou menor grau. Independentemente do quão criativo você seja, é importante ter em mente que a criatividade, assim como outras habilidades, pode ser treinada e estimulada.

Para compreender como funcionam esses processos, é essencial que o indivíduo teste mais de uma maneira de estímulo. Uma ótima maneira de trabalhar isso é por meio de objetos criativos.

Esteja em um ambiente criativo

Um ambiente criativo pode afetar diretamente a capacidade de uma pessoa em obter ideias inovadoras e colocá-las em prática. Grandes empresas como  Google e Microsoft se destacam por colocar essa estratégia em prática nos escritórios, estimulando seus colaboradores.

Deixando esses exemplos de lado, é possível montar um ambiente criativo em pequenos estabelecimentos e até mesmo em casa. Para isso, a dica é investir no design do ambiente com cores estimulantes, móveis diferentes e objetos criativos.

Antes de dar início a qualquer mudança visual no seu ambiente de trabalho, é importante ter em mente que muitas vezes menos é mais. O excesso de informação pode prejudicar a criatividade e a produtividade.

Busque diferentes referências

A criatividade também é estimulada pelo consumo, por isso, é importante manter o campo de referências aberto ao invés de se limitar aos clássicos ou a opções que suprem o gosto pessoal do indivíduo.

Para colocar essa dica em prática, é possível realizar uma busca geral sempre que for necessário desenvolver ideias sobre um tema. O ideal é consumir materiais de diferentes meios, desde jornais até vídeos no YouTube. O ideal nesse momento é coletar o máximo de ideias.

Tenha inspirações

Após coletar o máximo de material possível sobre o tema desejado, é necessário filtrar o que é ou não pertinente. Através deste filtro, pode-se separar as inspirações e as informações que não são cabíveis para atingir o resultado desejado.

A partir das inspirações, você pode estimular a criatividade comparando as ideias que se repetem e o que falta ser abordado em determinado tema ou contexto que pode ser suprido com a criatividade.

Não tenha medo de errar

O erro faz parte do processo criativo em qualquer área e, portanto, não deve ser reprimido. A partir do erro, é possível encontrar novas soluções e maneiras de chegar até o resultado esperado.

Por isso, o importante é se manter em constante exercício, sem julgar o material produzido. No fim do processo criativo, basta descartar o que não é pertinente para o todo.

Anote tudo

Algumas ideias podem surgir como um turbilhão, não escolhendo hora ou lugar para ocuparem um espaço na mente do indivíduo. Para não esquecer nenhuma dessas ideias, o mais indicado é registrá-las em um caderno, pedaço de papel, bloco de notas do celular ou onde for possível no momento.

Após isso, guarde todas as anotações em um ambiente de fácil acesso. Dessa forma, sempre que for necessário, você poderá reler as anotações durante um processo criativo.

Determine momentos de pausa

A criatividade é um exercício mental que também demanda descanso adequado. O esgotamento ou a falta de hábitos saudáveis de sono podem afetar diretamente a criatividade de um indivíduo.

Além de manter a rotina de sono adequada, algumas pausas podem ser estabelecidas durante o processo criativo para que ele se torne mais produtivo. Essas pausas podem ocorrer baseadas no tempo ou no encerramento de etapas do processo. Tudo irá depender de qual modo melhor se adequa ao processo de cada pessoa.

Recomece sempre que necessário

O recomeço faz parte do processo criativo. Sempre que sentir necessidade, dê uma pausa, compreenda quais pontos não estão atingindo o esperado e recomece. É importante ter em mente que não existe certo ou errado quando o tema é criatividade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X