Roupas com proteção UV realmente protegem? Saiba mais

Roupas com proteção UV realmente protegem? Saiba mais

Hoje vamos entender se roupas com proteção UV realmente protegem, afinal, essa é uma tendência entre as pessoas que praticam esportes, pois as roupas feitas com essa tecnologia estão sendo cada vez mais usadas pelas pessoas que se expõem ao sol diariamente.

Apesar da tendência atual, essas roupas não são novidades nas lojas de artigos esportivos, já que a fotoproteção que é o nome dado para essa tecnologia já foi muito usada em chapéus  e é uma das maneiras mais antigas de se proteger de raios ultravioletas emitidos pelo sol.

No entanto, atualmente, os efeitos causados pelo RUV solar são muito mais prejudiciais do que antigamente, visto que em tempos mais antigos, fatores como o aumento do buraco da camada de ozônio, por exemplo, eram menores.

Quem precisa saber se roupas com proteção UV realmente protegem

Quem precisa saber se roupas com proteção UV realmente protegem são as pessoas que praticam esportes, sobretudo as que fazem isso ao ar livre sob a exposição solar que, como sabemos, tem ganhado notoriedade nos dias atuais por causa da maior preocupação com a saúde nos últimos anos,

Então ciclistas, maratonistas, nadadores, entre outros esportistas que praticam exercícios recebendo incidência solar diretamente na pele, devem entender melhor se roupas com proteção UV realmente protegem, já que o excesso de exposição aos raios solares, causa, no longo prazo, até câncer de pele.

Origem das roupas com proteção UV

Apesar de esportistas ao redor do mundo saberem dos benefícios de usar essas roupas quando estão expostos ao sol, estes artigos foram originados em um país: a Austrália.

De origem australiana, a confecção de tecidos inteligentes capazes de bloquear a passagem de luz solar foi criada em 1996, como uma prática para reduzir a alta taxa de melanoma (um tipo de câncer de pele) que atingia a população daquele país cuja população é, na maioria dos casos, pessoas de pele clara que são as que mais sofrem com a incidência de raios ultravioleta.

A ARPANSA (Agência Australiana de Proteção à Radiação e Segurança Nuclear) é a principal instituição que responde pela criação da norma que afirma a quantidade de proteção que uma roupa pode oferecer como proteção, ou seja, a porcentagem que o tecido consegue filtrar a radiação solar.

Por isso, podemos encontrar roupas com FPU 15 e 20 que bloqueiam de 93 a 96% dos raios solares, promovendo uma alta proteção para as pessoas, segundo a coordenadora de produtos da fábrica Cedro têxtil, Daniela Palharine.

Recomendações de uso

O uso é recomendado para quaisquer pessoas que recebem incidência solar na pele todos os dias, sem nenhuma exceção, por isso então, hoje em dia, encontramos até mesmo roupa do Palmeiras para bebê com esses fatores de proteção que, para uma criança é super importante usar, principalmente quando viajam à praia, por exemplo.

Segundo os dermatologistas, o uso desses modelos não dispensa, no entanto, a utilização de protetor solar nas regiões descobertas, visto que muitos se esquecem de proteger áreas expostas quando estão usando essas peças de roupas.

Não tardou para que esse modelo ganhasse o mundo e para que outras nações criassem regulações particulares, considerando que cada país recebe um nível de radiação, pois, alguns deles como o Brasil, por exemplo, não possuem nenhuma norma que deixe claro os parâmetros australianos para proteção solar em vestimentas.

Por isso, quem pergunta se roupas com proteção UV realmente protegem, deve considerar que a maioria dos países já utilizam seguindo recomendação de dermatologistas, por sinal.

Qualidade dos tecidos de proteção UV

Mas ainda assim, quem tem dúvidas se roupas com proteção UV realmente protegem, sempre se questionam se a qualidade dos tecidos é eficiente, já que, muitos abriram mão de usar protetores em creme para utilizar essas roupas, por isso é natural que surjam essas dúvidas.

Mas, podemos ficar tranquilos, já que os tecidos passam por testes rigorosos realizados por cientistas em laboratórios para afirmar a qualidade desses modelos, sendo que muitos deles são reconhecidos pelo INMETRO, seguindo normas da ARPANSA, com a finalidade de garantir a eficiência do FPU dos tecidos.

Portanto, quem está em dúvida ainda se roupas com proteção UV realmente protegem, deve procurar saber se a marca que está sendo comprada apresenta as certificações de segurança do consumidor que são emitidas por essas instituições e, isso é fácil conferir hoje em dia, com a internet em nossas mãos.

Como são feitas essas roupas?

Outra dúvida de quem quer saber se roupas com proteção UV realmente protegem é o modo de fabricação dessas peças, afinal, qual é a forma de confecção que esses profissionais utilizam para garantir um FPU eficiente para os consumidores.

Existem dois processos de fabricação que explicam para quem quer saber se roupas com proteção UV realmente protegem, sendo um passa por um banho químico (para as peças de algodão) e outro é feito com materiais como o dióxido de titânio que impossibilita a passagem de raios solares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saiba como solicitar empréstimo com score baixo!
This is default text for notification bar